was successfully added to your cart.

Retrocesso? Não, obrigado

By 31 Maio, 2019 Junho 5th, 2019 Ecologia, Notícias

O Homem e o mesmo enquanto sociedade, não foram capazes de fazer a gestão ambiental, logo como característica principal bem presente na atualidade, em muito derivado à internet, e às redes sociais em particular, culpa-se tudo e todos da forma mais prazerosa possível, sem olhar a meios e sem uma análise convicta do futuro e do bem global.

A China deixou de ser a “lixeira” global enquanto reciclador dos mais diferentes materiais? E depois? Não assistimos nós ao crescimento deles de uma forma nunca vista? Estariam eles errados? Não.

Porque não se segue esse caminho de reciclagem criando um conceito de economia circular? Sabemos que não é o caminho mais fácil, mas seria o mais correto de todos.

Ou vamos nós para mais um retrocesso? Será que daqui a 20 anos, por exemplo, o retrabalho de recuperar uma bateria de um veículo elétrico compensará face a adquirir uma nova? Muito provavelmente não. Então, o que se fará com essas baterias? Qual será o destino de biliões delas? Temos que começar a pensar em preparar o futuro.

No mesmo sentido, será que daqui a uns anos o consumo excessivo de papel em detrimento do plástico não levará a uma devastação das nossas florestas? Ou seria a primeira vez que viam uma notícia no telejornal sobre uma mancha castanha no meio do verde da Amazónia, o “pulmão do mundo”?

É preciso pensar com uma visão alargada do futuro e das consequências que podem daí advir. A atuação com uma visão a curto prazo, sem planeamento, só nos trará dissabores.

Não, não devemos retroceder novamente e andar de experiência em experiência. Devemos atuar sobre os problemas e utilizar as ferramentas que já dispomos para tornar o planeta Terra num local muito melhor para nós todos.

Artigo de Carlos Moreira – Responsável do Departamento de Produção 100 Metros