Os 4 passos para comprar uma envolvedora

De 26 Fevereiro, 2021Empresarial, Produtos

Está cansado de desperdiçar tempo na tarefa repetitiva de envolver paletes que não agrega qualquer valor ao seu produto? Gostaria que os seus colaboradores se pudessem dedicar a outro tipo de tarefas mais rentáveis?

Se a sua resposta a estas questões for “sim”, então provavelmente está numa das muitas empresas que pode melhorar os seus resultados ao investir numa envolvedora de paletes.

Estas máquinas podem ajudá-lo a poupar esforço, tempo e dinheiro, ao passo que lhe dá garantias de mais segurança para o seu produto.

Talvez nunca tenha investido num equipamento semelhante, ou pode ser que até esteja com ideias em renovar um obsoleto que já possui. Seja como for, por onde deve começar?

Cada empresa é diferente e tem as suas próprias especificidades. São características que podem variar de acordo com a tipologia de produção ou de produto, colaboradores disponíveis, espaço livre, entre outras.

Vamos ajudá-lo a conseguir conhecer melhor a sua necessidade, em apenas 4 passos:

Joel Dias

Diretor Comercial 100 metros

1 – Identifique bem a sua situação atual

Conforme já mencionado, cada empresa tem as suas próprias características. Assim, é importante identificar quais são as características da sua empresa no presente. Deve conseguir responder a questões como:

Quantas paletes envolvo por dia, por semana e por mês?

É um trabalho diário ou realizado com maior intensidade em determinados dias?

Estou a fazê-lo manualmente, ou já tenho uma máquina, mas que é insuficiente?

Qual o peso, dimensões e grau de instabilidade das minhas paletes?

Qual o espeço que tenho disponível para colocação de uma máquina?

Como é feita a deslocação das paletes no meu armazém?

Se conseguir responder de forma clara a estas questões, já tem grande parte do diagnóstico necessário para poder procurar a melhor solução para si.

2 – Faça uma previsão das necessidades futuras

Muitas vezes quando se fazem investimentos deste género, os decisores procuram uma solução que responda à necessidade atual da sua empresa. No entanto, é importante que assim como em outro tipo de investimentos, se pense a médio e longo prazo.

Como estará o seu volume de trabalho daqui a 2 anos? Será o mesmo que tem hoje, ou tem previsões de que vai aumentar significativamente?

Qual o tipo de paletes que irá envolver? Será exatamente igual, ou terá variações?

Fazer este pequeno exercício pode ajudar a que a decisão e investimento seja mais adequada, não só à sua realidade atual, mas também aos desafios que surgirão no médio prazo. Desta forma talvez consiga poupar dinheiro que de outra forma iria gastar posteriormente, por ter condicionado o seu investimento a uma máquina que rapidamente se tornou insuficiente para responder às suas necessidades.

3 – Faça uma boa pesquisa de mercado

Depois de ter recolhido todos os dados anteriores, é hora de procurar empresas no mercado que possam ajudar nesta decisão de investimento, e fornecer a máquina que melhor serve o propósito definido por si.

Procure empresas e marcas que lhe transmitam alguma confiança. Não cometa o erro, pelo menos nesta fase, de se concentrar apenas no preço.

Escolha algumas empresas e agende uma reunião de esclarecimento. Tente perceber aspetos como:

Quem é o produtor da máquina?

Qual o país de produção?

Qual a sua composição a nível mecânico e eletrónico?

Quais as suas características?

Qual a capacidade de resposta perante a necessidade de uma intervenção?

Nenhuma destas questões aborda ainda o tema “preço”. Obviamente que é importante, mas principalmente quando tem que tomar uma decisão de investimento destas, o preço não deve definir tudo.

4 – Conheça bem as máquinas que lhe propuseram

Há medida que for recebendo as propostas, tire tempo para comparar as soluções que cada empresa ofereceu. Por vezes, diferentes empresas, podem apresentar-lhe diferentes soluções. Existe sempre alguma subjetividade na hora de aconselhar o cliente sobre a melhor solução. Por isso, não compare alhos com bugalhos. Veja se as propostas que recebe são para máquinas com características semelhantes. Talvez uma empresa lhe tenha feito uma proposta de uma máquina de uma gama superior, pensando numa maior poupança a médio prazo, enquanto que outra talvez tenha sido mais conservadora e dado maior importância ao preço para que pudesse ganhar mais facilmente o negócio.

Se os valores que recebeu forem muito dispares, saiba que algo não está bem. Fale com as empresas que contactou. Questione sobre quais as vantagens das máquinas que cada um deles ofereceu e tente perceber as diferenças entre elas. Se estiver a falar com bons profissionais, eles próprios irão ajudá-lo a ficar mais esclarecido.

Mais complicado do que parece? Talvez, mas não precisa de passar por todo este processo sozinho. Procure um profissional que esteja disponível para o ajudar e deixe que a sua se limite a conseguir a melhor solução para si e para a sua empresa.