was successfully added to your cart.

Devemos escolher embalagens de papel ou plástico?

By 1 Março, 2019 Ecologia

Esta é a maior dúvida quando procuramos a embalagem mais ecológica. A resposta pode parecer óbvia, mas será assim na realidade?

Para responder a esta questão, é fundamental entender todo o ciclo de vida destes dois materiais e respetivo impacto ambiental.

1 – Processo Produtivo

Se analisarmos a produção de ambos os materiais, o plástico tem origem no processo de refinamento do petróleo, utilizando um dos seus subprodutos, a nafta, que de outra forma seria desperdiçado.

O papel, por sua vez, tem origem num processo que pode ser até 70% mais poluente e tem como matéria-prima a madeira, resultante do abate de árvores, além de implicar consumos de água e energia significativamente superiores.

Se considerarmos ainda que, em termos de embalagem, 1 Kg de plástico e 1 Kg de papel não embalam o mesmo número de produtos, com o plástico a ganhar destacadamente nesta matéria, a ecologia parece tender mais para o lado do plástico.

2 – Biodegradável vs. Ecológico

A principal desvantagem do plástico surge após a sua utilização e fundamenta as maiores preocupações da sociedade, pois todos nós já vimos imagens de plásticos que foram despejados nas florestas, rios e oceanos e que lá permanecem meses, anos ou décadas, constituindo uma real ameaça ao ambiente.

De facto, o plástico é um material não biodegradável o que significa que, quando despejado em ambiente natural, não se decomporá. O papel, por sua vez, é biodegradável e acabará por decompor-se.

Contudo, despejar papel e plástico em ambiente natural será o comportamento que esperamos da sociedade? Claro que não! Daí considerarmos o conceito de biodegradável como uma falsa questão para este tema.

3 – Reciclagem

Por outro lado, a reciclagem é uma verdadeira questão desta temática e evidencia que a resposta à questão ecológica não está apenas nos materiais, mas, principalmente, na atitude da sociedade para com eles.

Na verdade, se todas as embalagens forem devidamente recicladas, o plástico volta a destacar-se pela positiva, uma vez que pode ser reciclado infinitamente, ao contrário do papel, que atinge um ponto em que não o pode ser.

Além disso, tal como durante o processo produtivo, o plástico também consome menores recursos e liberta menor poluição durante o processo de reciclagem.

4 – Material vs. Atitude

Respondendo à nossa questão inicial, o plástico é produzido e reciclado em processos com menor pegada ecológica e está nas nossas mãos fazer com que sua não biodegradabilidade não seja uma ameaça.

Considerando todo o ciclo de vida dos materiais e a responsabilidade da sociedade em dar-lhes o tratamento devido, é perfeitamente viável afirmar que é possível utilizar o plástico como material de embalagem e ter uma pegada ecológica inferior ao papel.

Artigo de Luís Dantas – Sales Representative 100 Metros